• Fernando Giovanella

Empreendedorimo na Odontologia: O maior ponto cego dos dentistas



Um dos maiores pontos cegos dos dentistas é a falta de percepção de que além de sermos cirurgiões dentistas também somos empreendedores. Achar que conhecimento técnico basta para ter sucesso no saturado mundo do mercado odontológico é uma crença que pode ser qualificada como inocente e até mesmo infantil.


Estude, tire boas notas e o sucesso é garantido. Foi o principal conselho que muitos de nós recebemos de nossos pais e professores. Eles não estavam errados, pois ha 2 décadas atrás, esse cenário era real e eles vivenciaram exatamente esse conceito. Quem tinha graduação era considerado uma pessoa diferenciada, pertencente a uma elite intelectual onde e o sucesso profissional era certo, mesmo para os medianos.


O conselho continua valendo, porém só isso não basta! O cenário mudou! Falando especificamente da nossa área a abertura de novas faculdades de odontologia tem saturado o mercado. Hoje somos o país que possui a maior quantidade de dentistas do mundo. A principal conseqüência disso é que, terminar a faculdade hoje em dia não é mais garantia de nada.

Quem vê a formatura como ponto de chegada, está potencialmente fadado ao insucesso. A conclusão da graduação deve ser encarada como ponto de partida para a busca pela diferenciação profissional e pessoal.

A oferta dos serviços odontológicos está em processo de comoditização. Todos estão vendendo algo como matéria bruta sem um diferencial, isto é, não agregam valor ao serviço que vendem e o resultado disto é a que a competição entre os colegas é elencada apenas por um fator: o preço.


Com isso, todos saem perdendo, principalmente os pacientes pois cada vez mais os dentistas procuram baratear seus serviços às custas de material de segunda linha e pouco investimento em aperfeiçoamento profissional. Os dentistas também saem perdendo, pois vêem seus lucros diminuírem ano após ano tendo que trabalhar cada vez mais para terem cada vez menos.

A diferenciação deixou de ser algo desejável para tornar-se algo essencial. O espaço para os “medianos” está cada vez menor.

Como diferenciar-se? A melhor resposta seria: “pense fora da caixa”! O que isso significa? Não seguir a manada; não fazer o que todos fazem; não escolher o caminho mais fácil e mais rápido (isso todos fazem!). Não faça apenas o trivial! Estude, invista, acredite em seu potencial!

Atualmente os cirurgiões dentistas de sucesso não chegaram lá porque apenas são bom tecnicamente, apesar de isso ser fundamental. Eles compreenderam a necessidade de ampliar seus conhecimentos em áreas “não odontológicas” como desenvolvimento pessoal, liderança, relações humanas, marketing, gestão e capacidade criativa. Enfim, compreenderam que são empreendedores.

Nossas escolhas moldam nosso destino e isso não depende do governo, do mercado ou do CRO. Ao invés de ficar culpando tudo e a todos, devemos assumir a responsabilidade pelo nosso futuro. Isso depende somente de você! Caso queira alcançar patamares diferentes, você precisa se tornar uma pessoa diferente.


Comece a mudar seus hábitos! Cultive o hábito (se não tiver) de ler livros e artigos de diversas áreas, converse com pessoas otimistas e positivas (elas são raras mas existem!). Novos horizontes começarão a surgir, novas oportunidades aparecerão e o sucesso será inevitável.

“A excelência consiste em fazer algo comum de maneira não comum.”  Booker T. Washington

No vídeo abaixo você assistirá a uma entrevista de altíssimo nível com o nobre amigo, autor de vários livros e empreendedor João Cristofolini.



7 visualizações